História da Educação e do Trabalho em Saúde

Fontes de informação produzidas e disponibilizada pelo Observatório História e Saúde, integrante da Rede Observatório de Recursos Humanos em Saúde (ObservaRH). Seu conteúdo diz respeito ao uso de abordagens históricas como subsídio para a formulação e avaliação de políticas públicas nas áreas de educação e trabalho em saúde, bem como componente dos processos de formação e capacitação profissional. História da Educação e do Trabalho em Saúde dispõe de três fontes de informação: bases bibliográficas, depoimentos orais e fontes primárias comentadas.

Coordenação: Carlos Henrique Paiva
E-mail: carlos.paiva@coc.fiocruz.br

Acervo de depoimentos

Reúne depoimentos de lideranças brasileiras na formulação de políticas e produção de conhecimentos no campo da educação e do trabalho em saúde no contexto contemporâneo. O acervo encontra-se organizado na forma de resenhas bibliográficas, entrevistas completas e dispõe de um sumário temático que permite fácil e rápida consulta aos assuntos de interesse.

Bibliografia

Reúne as referências bibliográficas da produção sobre a história dos recursos humanos, da educação e do trabalho em saúde publicada nos mais relevantes periódicos brasileiros. A fonte referencia artigos publicados a partir de 1997 e tem por universo de coleta 38 títulos, englobando revistas das profissões de saúde, como medicina, enfermagem e psicologia, periódicos das áreas da saúde pública e saúde coletiva, assim como as principais publicações do campo da história, das ciências sociais e da educação. Foram excluídas as revistas referidas às especialidades médicas, tais como dermatologia, ginecologia, psiquiatria, entre outras.

Fontes primárias comentadas

Reúne as referências completas das fontes primárias utilizadas nos processos de investigação desenvolvidos pelo núcleo do Observatório História e Saúde no que se refere às temáticas do campo da educação e do trabalho em saúde. Entre os tipos de documentos referidos estão: documentação institucional, entre projetos, planos, relatórios; literatura de época, entre monografias e artigos; materiais de imprensa e depoimentos. Sempre que possível, propicia-se acesso ao texto completo do documento. Em várias oportunidades, além dos campos clássicos de descrição documental, as referências contêm também Notas Críticas que agregam informações sobre o potencial informativo da fonte e o contexto histórico da sua produção.