Instrução aos Autores

Índice 

Págs.

I.     OBJETIVO 02
II.    POLÍTICA DE PUBLICAÇÃO 03
III.    PREPARAÇÃO DE CONTEÚDO PARA A BVS TEMÁTICA 04
3.1.         Seção de médicos que atuaram no Hospital Nacional dos Alienados 04
    3.1.1.          Preparação de verbetes 04
    3.1.2.          Informações pessoais 05
    3.1.3.          Informações acadêmico-profissionais 06
    3.1.4.          Trajetória profissional 07
    3.1.5.          Produção acadêmica 08
    3.1.6.          Foto e assinatura 09
    3.1.7.          Referências bibliográficas 10
    3.1.8.          Instrução de Envio 12
    3.1.9.          Avaliação ad-hoc 12
3.2.  Seção de vídeos resultantes de pesquisas sobre história loucura e dos saberes Psi 13
3.3.  Seção de depoimentos orais sobre história da loucura e dos saberes Psi 14
3.4.  Seção de Projetos, Relatórios e Produções Acadêmicas: formatação e regras 15

Acervos de Depoimentos

História da Hanseníase

As fontes de informação sobre a história da hanseníase foram desenvolvidas em sua maioria no âmbito do projeto ‘Memória e história da hanseníase’, desenvolvido em uma parceria entre o Departamento de Arquivo e Documentação da Casa de Oswaldo Cruz (DAD/COC), o  Laboratório de Hanseníase do Instituto Oswaldo Cruz (IOC)e a Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), entre 2002 e 2010. Nesse período, criamos um acervo de depoimentos de história oral e acumulamos demais fontes documentais acerca da temática.

A ideia é que tenhamos neste espaço diferentes fontes históricas para pesquisa que se encontram armazenadas no DAD/COC, mas também em outros espaços culturais e acadêmicos. Este patrimônio documental e arquivístico acerca da história da saúde pública e das ciências no país, mostra uma parte considerável desta temática e a hanseníase.

Nosso objetivo é disponibilizar material que seja útil ao pesquisador e cooperar com a preservação deste patrimônio.

Coordenação: Laurinda Rosa Maciel

E-mail: laurinda.maciel@fiocruz.br

 

  Acervo de Depoimentos

O projeto “Memória e história da hanseníase no Brasil através de seus depoentes (1960-2000)” foi desenvolvido entre 2002 e 2010, tendo como um dos produtos um acervo de depoimentos de história oral com personagens que, de alguma forma, fizeram parte desta história. São gestores, médicos, enfermeiros, psicológicos ou pacientes e ex-pacientes que foram interrogados a respeito de suas práticas profissionais, o tratamento para a doença, os processos de adoecimento e ser paciente de hanseníase, dentre outros tantos. Para além deste acervo específico, fazem parte outras entrevistas coletadas em diferentes projetos e iniciativas da COC, cujo tema específico é a hanseníase e/ou lepra e as políticas públicas em diferentes aspectos e contextos.

Lista de médicos que atuaram no Hospital Nacional dos Alienados

A

A. Correa
Adauto Junqueira Botelho
Agnelo Ubirajara da Rocha
Agostinho José de Souza Lima
Alan Kardec Parente
Alberto Amadeu Lohmann
Alberto Martins Guedes Pinto
Aldemar Fernandes Porto
Alfredo Paes
Alípio de Sales Pêssoa
Álvaro de Andrade Ramos
André Pio da Silva
Antônio Austregésilo Rodrigues Lima
Antonio C. da Costa Cruz
Antônio da Costa Carvalho
Antônio Dias de Barros
Antônio Dias de Barros
Antonio Fernandes Figueira
Antônio Galotti
Antônio José Pereira das Neves
Antônio Matos Muniz
Antonio Viegas
Armando Neves
Armando Safachette
Arykerne Teixeira Guedes
Augusto Luiz Nobre de Melo
Aurélio Carvalho

 C

Carlos Alberto Tuvo Ronco
Carneiro Lopez
Cássio Figueiredo
Celso Ferreira Beranger
Chagas Leite
Cincinato Magalhães Freitas
Custódio Nunes Junior

D

Danilo Perestrello Câmara
Deolindo Augusto de Nunes Couto
Domingos Araújo
Domingos Braga

E

E. Duarte Ribeiro
Edison Araújo Costa
Elso Arruda
Ernani Lopes
Eurico de Figueiredo Sampaio

F

Fábio Camargo
Fábio de Azevedo Sodré
Fabio Leite Lobo
Faustino Monteiro Esposel
Fernando M. Colares
Francisco Claudio Sá Ferraz
Frederico Rego Neto

G

Geraldo Junqueira Ribeiro
Gerson Borsoi
Gomes Camargo
Gustavo Augusto de Rezende
Gustavo Balduíno de Moura e Camara
Gustavo Kohler Riedel
Gustavo Lessa

H

Heitor Carpinteiro Péres
Heitor Pereira Carrilho
Henrique de Britto Belford Roxo
Henrique Sampaio
Honório Hermeto Carneiro Leão (Marquês do Paraná)
Humberto Neto Gotuzzo

I

Ignacio da Cunha Lopes Filho
Ignácio Francisco Goulart
Ivar da Costa Rodrigues

J

J. Faria
J. Sarmento Júnior
J. V. Colares
Jacinto Luciano Moreira
Jaime Gonçalves
Janduí Carneiro
Januario Jobim Bittencourt
João de Freitas Mendonça
João Marafelli Filho
João Matos Filho
João Olavo da Rocha e Silva
João Sadi de Rezende Chaves
Joaquim Antonio Araújo Silva
José Affonso
José Carneiro Ayrosa
José Clemente Pereira
José Custódio Nunes
José de Faria Barbosa
José Faria
José Ferreira Muniz Sobrinho
José Homem da Costa
José Ildefonso de Souza Ramos
José Jaconé
José Joaquim Ludovino da Silva
José Maurício Wanderley (Barão de Cotegipe)
José Theodoro da Silva Azambuja
Josias Ludolf Reis

L

Lauro Reis Gomes
Lucio de Oliveira
Lucio Ferro
Luiz da Mota Granja
Luiz Gaspar
Lusitano Rodrigues Ferreira

M

Magalhães Reis
Manoel de Campos
Manoel José Barbosa
Márcio Philaphiano Nery
Mário Leitão
Mário Pinheiros
Martins Fontes
Matheus Costa
Maurício Campos de Medeiros
Miguel Calmon du Pin Almeida (Visconde e Marquês de Abrantes)
Miguel da Silva Pereira
Moura Brito
Murilo de Souza Campos

N

Nadin Achcar
Nuno Ferrereira de Andrade

O

Octávio Soares
Olívio Ferrari
Oscar Porfírio de Andrade Ramos
Oscar Ramos
Osvaldo Domingues de Morais
Otávio Ferreira Pinto

P

P. Londres
Paulo Costa
Paulo Franklin Souza Elejalde
Pedro Dias Carneiro
Pinto de Mesquita
Plínio Olinto

R

R. Chagas Doria
Ramos
Raul Leitão da Cunha
Robalinho Cavalcante
Robert Christian Berthold Avé Lallemant Lallemont
Roberto Candrina
Rocha Vaz
Roland Leão Castelo
Romeu Martins da Silva
Romulo Pinto
Ruy Borges
Ruy Gentil
Ruy Lopes de Burgos

S

Serafima Hoineff
Sílvio Aranha de Moura
Sílvio de Melo Menezes
Simplício de Lemos Braule Pinto

T

Teixeira Brandão Filho

U

Ulysses Machado Pereira Vianna Filho

W

Walldemar Gualberto Almeida
Walderedo Ismael de Oliveira
Walter Antunes
Wilson José Simplício

X

Waldemiro Pires Ferreira
Walderedo Ismael de Oliveira
Walldemar Gualberto Almeida
Walter Antunes
Wilson José Simplício

X

Xavier de Oliveira
Xavier do Prado

Z

Zacharias de Góes e Vasconcellos
Zacheu Esmeraldo Silva

Base de Dados História e Loucura

Repositório brasileiro de informações arquivísticas coletivas, voltado para pesquisas históricas em psiquiatria, psicologia, psicanálise, psicoterapias e saúde mental que contemplem nossas instituições por meio de documentos legislativos, administrativos e clínicos, dos gêneros textual, iconográfico, cartográfico, micrográfico, audiovisual e sonoro. A pesquisa na base permite diversos níveis de descrição de fundos e coleções. Acesse aqui.

 

 

Do Hospício de Pedro II ao Hospital Nacional de Alienados

Resumo do Projeto

Equipe

Produção Científica (artigos, livros e capítulos de livros)

Relatório final

Imagens

Base de dados bibliográfica da pesquisa (Zotero)

Base de dados de fontes clínicas e administrativas do Hospício Nacional (Base de Dados Psi)

 

 

Projetos Acadêmicos

Do Hospício de Pedro II ao Hospital Nacional de Alienados: 100 anos de história (1841-1944)

Coordenação: Cristiana Facchinetti

Vídeos relacionados a História dos Saberes Psi

Vídeos em destaque

CAMILLES, PIERINAS E EUNICES – CONDENADAS PELA RAZÃO

Sinopse: Trata, de maneira poética, da experiência do rótulo da loucura e da internação psiquiátrica vivida por três mulheres, em contextos diferentes: Eunice (SP – 1910), Pierina (RS – 1900) e Camille Claudel (França – 1943). Traz a intervenção de importantes historiadoras com enfoque de gênero, atentas ao tema da loucura e da psiquiatria, como Maria Clementina da Cunha, Yonissa Wadi e Viviane Borges, além de ter preocupação fundamental de inscrever tal temática da história das mulheres, da loucura e da psiquiatria no ensino de história, mais especificamente na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Como citar: CAMILLES, Pierinas e Eunices – Condenadas pela nação. Direção e produção de Muriel Rodrigues. Porto Alegre, 13’37’’, son., col. Disponível em: http://hpcs.bvsalud.org/vhl/temas/historia-saberes-psi/periodicos-medicos-2. Acesso em 15 de fevereiro de 2019.

 

CRIAÇÃO DO IPUB SOB A ÓTICA DE HENRIQUE ROXO

Sinopse: Este vídeo busca narrar a história do Instituto de Psiquiatria da Universidade do Brasil (IPUB), inaugurado em fins dos anos 1930. Expondo muitas fotos de época, mostra como o ensino de psiquiatria, no Rio de Janeiro, esteve atrelado à instituição asilar até a criação do IPUB. Contribui, fortemente, pela riqueza de informações sobre a trajetória de um dos psiquiatras brasileiros mais importantes do século XX, Henrique Roxo, indicando sua ênfase numa psiquiatria de cunho biologicista à frente do IPUB em meados do século XX.

Como citar: CRIAÇÃO do IPUB sob a ótica de Henrique Roxo. Direção e produção de MATHIAS, Cátia, Neide Verçosa, Rochele Lima et al. Rio de Janeiro, 2013. 10’57’’, son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=gHiGOInJZqo. Acesso em 18 de fevereiro de 2019

 

HISTÓRIA, LOUCURA E MEMÓRIA: O ACERVO DO HOSPITAL PSIQUIÁTRICO JULIANO MOREIRA

Sinopse:  Informado pelos ideais dos movimentos sociais antimanicomiais e da reforma psiquiátrica, retrata a história do hospital psiquiátrico Juliano Moreira (fundado em 1937), na cidade de Belém do Pará. Com muitas fotografias, traz depoimentos de médicos e funcionários que reformaram o caráter da instituição, sobretudo a partir dos anos 1970 e 1980. Mostra as transformações no campo da saúde mental no Pará, a importância do enfoque da terapia ocupacional e da educação, o remodelamento da assistência em saúde mental com os CAPS e versa sobre a preservação documental na área.

Como citar: HISTÓRIA, loucura e memória: o acervo do hospital psiquiátrico Juliano Moreira. Direção de Reinaldo Mendes. Belém: prof. Erasmo Borges, 2013, 12’17’’, son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Z7RK1CjbySo. Acesso em 20 de fevereiro de 2019.

 

Outros vídeos

HISTORY OF PHILOSOPHY OF PSYCHIATRY

Trata-se de uma exposição de KWM “Bill” Fulford, Consultor Especial de Prática Baseada em Valores e Consultor Honorário de Psiquiatria para o Departamento de Saúde da Universidade de Oxford, sobre sua trajetória no campo de especialidade da filosofia da psiquiatria. Aborda também a chamada “Teoria dos Valores”.

Como citar: HISTORY of Philosophy of Psychiatry. Direção John Z. Sadler e Luke Oliver Mong. Oxford: San Pedro Productions, 2010, 62’57’’, son., color. Disponível em: https://vimeo.com/86892960. Acesso em 26 de janeiro de 2019.

 

FOUCAULT PAR LUI MEME

Documentário sobre o pensamento do filósofo francês Michel Foucault (1926 – 1984), com suas interpretações fundamentais sobre as temáticas da história da loucura e dos saberes e práticas “psi”. O documentário usa fartamente das palavras do filósofo, nos seus textos e cursos, abordando também outras temáticas de interesse do mesmo ao longo de sua trajetória.

Como citar: FOUCAULT par lui meme. Direção de Phillippe Calderon e François Ewald. Paris: ARTE France/BFC Productions, 2003, 62’44’’, son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=jCJn-EzdkEg. Acesso em 25 de janeiro de 2019.

 

HISTORY OF PSYCHIATRY 19TH CENTURY

Vídeo didático do Committee on History and Psychiatry of Group for Advancement of Psychiatry (GAP) sobre a história dos saberes e práticas psiquiátricas na Europa e nos EUA do século XIX. Traça os principais nomes da psiquiatria do período, suas obras, racionalidades diagnósticas e etiológicas, assim como as classificações, instituições e formas de tratamento. Aborda também alguns casos clínicos e forenses emblemáticos do oitocentos.

Como citar: HISTORY of Psychiatry 19th Century. Direção e produção de Committee on History and Psychiatry of Group of Avancement of Psychiatry (GAP). Texas, 2014, 31’44’’, son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=z6CqbjVe3EY. Acesso em 05 de fevereiro de 2019.

 

CESARE LOMBROSO, LEFT HANDEDNESS, AND DE CRIMINAL MIND

Exposição do Nat C. Robertson Distinguished, Professor Howard Kushner, sobre as ideias do psiquiatra e criminólogo italiano, Cesare Lombroso. O foco recai sobre os argumentos e a racionalidade que levou Lombroso a estabelecer uma relação entre canhotismo e comportamento criminal.

Como citar: CESARE Lombroso, Left Handedness, and de Criminal Mind. Direção e produção de The Academic Exchange and University Technology Services (Emory University). Atlanta, 2012, 2’25’’, son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=HmdAYqqc8gc. Acesso em 5 de fevereiro de 2019.

 

REFLECTIONS ON THE PHENOMENOLOGICAL PSYCHIATRY KARL JASPERS

Exposição da Dr. Aicha Hind Rifai, psiquiatra e professora da Weil Cornell Medicine, em encontro organizado pelo PsychSIG (Psychiatry Student Interest Group), sobre a relevância da filosofia para a prática e o pensamento psiquiátrico. Mostra as contribuições de Karl Jaspers, principalmente as suas preocupações existencialistas com a experiência subjetiva dos pacientes para a construção diagnóstica e terapêutica da psiquiatria, o impacto da fenomenologia jasperiana nos campos da psiquiatria, da psicoterapia e da filosofia europeias.

Como citar: REFLECTIONS on the Phenomenological Psychiatry Karl Jaspers. Direção de Psychiatry Student Interest Group. 2017, 60’56’’, son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=BH3c2k7_FWA. Acesso em 19 de fevereiro de 2019.

 

HEREDITY IN MAN

Trata-se de um filme de época (1937) de propaganda do movimento eugênico inglês. Documento histórico interessante, traz explicações sobre a transmissão hereditária de traços físicos e mentais considerados “bons” e “ruins”. O eugenista Julian Huxley enfatiza a importância da compreensão e divulgação das leis da hereditariedade na prevenção da degeneração da raça, bem como do estímulo ao casamento de indivíduos considerados superiores e saudáveis do ponto de vista físico e mental para a mesma finalidade.

Como citar: HEREDITY in man. Direção de J.V. Durden e Julian Huxley. Londres: Gaumont British Instructional and Eugenics Society, 1937, 13’27’’, son., preto e branco. Disponível em: https://collections.nlm.nih.gov/catalog/nlm:nlmuid-101514101-vid. Acesso em 19 de fevereiro de 2019.

 

PREFRONTAL LOBOTOMY IN THE TREATMENT OF MENTAL DISORDERS

Registro de época (1942), da Psychological Cinema Register of Pennsylvania State College, concebido pelo psiquiatra norte americano Walter Freeman, este filme descreve e demonstra o processo da lobotomia pré-frontal, procedimento cirúrgico utilizado como terapêutica das doenças mentais ao longo das décadas centrais do século XX. O filme explica por escrito e com demonstração anatômica as razões neurológicas do procedimento e apresenta uma operação em um paciente vivo.

Como citar: PREFRONTAL lobotomy in the Treatment of Mental Disorders. Direção de Walter Freeman e James W. Watts. Washington: Psychological Cinema Register of the Pennsylvania State College, 1942, 12’33’’, son., color. Disponível em: https://collections.nlm.nih.gov/catalog/nlm:nlmuid-8800490A-vid. Acesso em 18 de fevereiro de 2019.

 

ELECTROSHOCK THERAPY (CIRCA 1940’S)

Registro de época (cerca de 1940) sobre os Tratamentos Físicos de Saúde Mental.  Mostra como a eletroconvulsoterapia (ECT), anteriormente conhecida como terapia de eletrochoque e muitas vezes referida como tratamento de choque, tratamento psiquiátrico padrão no qual as convulsões são induzidas eletricamente em pacientes para proporcionar alívio de doenças psiquiátricas.

Como citar: ELECTROSHOCK Therapy (circa 1940’s). Film licensed for use witch Ronal J. Comer’s Abnormal Psychology or Fundamental of Abnormal Psychology W.H. Freeman and Company. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Wtx5wQ0pkzI . Acesso em 3 de junho de 2019.

 

Acervo Digital de Obras Raras e Especiais da Fiocruz

Criado para preservar e dar acesso ao acervo especial de Obras Raras da Fiocruz, é constituído com um material diversificado e selecionado de acordo com critérios de seleção como raridade e preciosidade. Entre as obras mais antigas do acervo, encontra-se o primeiro tratado sobre História Natural do Brasil, denominado Historia Naturalis Brasiliae (1648), e a tese de doutorado de Oswaldo Cruz.

 

   Consulte as obras raras da Fiocruz

 

Twitter

O projeto “Memória e história da hanseníase no Brasil através de seus depoentes (1960-2000)” foi desenvolvido entre 2002 e 2010, tendo como um dos produtos um acervo de depoimentos de história oral com personagens que, de alguma forma, fizeram parte desta história. São gestores, médicos, enfermeiros, psicológicos ou pacientes e ex-pacientes que foram interrogados a respeito de suas práticas profissionais, o tratamento para a doença, os processos de adoecimento e ser paciente de hanseníase, dentre outros tantos. Para além deste acervo específico, fazem parte outras entrevistas coletadas em diferentes projetos e iniciativas da COC, cujo tema específico é a hanseníase e/ou lepra e as políticas públicas em diferentes aspectos e contextos. 200